Wednesday, February 2, 2011

Jogo dos erros: Egito

O Egito é um país pobre de recursos naturais, localizado em uma região estratégica, com alto desemprego e grande desigualdade. Correto?

Não! Apesar de ser um país de renda per capita mais baixa que o Brasil, o Egito tem índices de desigualdade significativamente mais baixos do que os nossos. O índice de GINI, que mede desigualdade e vai de 0 (total igualdade) a 1 (total desigualdade), era 0.55 para o Brasil em 2007 e 0.32 para o Egito em 2005 (Fonte: World Bank/WDI).

Mas o Egito padece de uma economia com falta de dinamismo, estagnada, diferente da economia brasileira! Correto?

Não! Vide o gráfico abaixo para o crescimento acumulado do PIB de 1979 a 2010 para o Egito e o Brasil. Não há duvida alguma que nos últimos 30 anos o PIB do Egito cresceu mais rápido que o brasileiro (Fonte: IMF/WEO de outubro de 2010).


Mais que isso: Enquanto o Brasil cresceu aproximadamente 4% ao ano nos últimos 8 anos, o Egito cresceu 5.3% no mesmo período (Fonte: IMF/WEO de outubro de 2010, dados preliminares para 2010).

UPDATE

Os dados per capita nao mudam a mensagem:

9 comments:

  1. Interessante. Você teria também um semelhante com a renda per capita?
    Abs

    Alex

    ReplyDelete
  2. Retirado do Angus Maddison:
    Egypt Per capita GDP growth

    2004: 2,16%
    2005: 2,59%
    2006: 4,80%
    2007: 5,12%
    2008: 5,25%
    Média 1990/2008: 2,17%

    Brados
    Martins

    ReplyDelete
  3. Continuando:
    Egypt: Population Growth

    2004 1,86%
    2005 1,82%
    2006 1,77%
    2007 1,74%
    2008 1,70%
    2009 -3,55%
    média 1990 / 2008 2,03%
    Brados
    Martins

    ReplyDelete
  4. Calculei os dados per capita, com a populacao extraida do World Bank/WDI.

    ReplyDelete
  5. Bom. Eu tenho que aplaudir o índice de GINI deles associado com o crescimento % no período.
    Entretanto o que realmente irá importar será a sustentação dessa taxa (alta dessa forma, ou tão alta quanto for possível) nas próximas décadas também. Afinal, países com baixos PIB per capita tem potencial de crescimento muito maiores que os de PIB per capita alta (Não que o Brasil tenha um grande PIB per capita).

    ReplyDelete
  6. Verdade que o Egito tem a 'vantagem' de partir de uma renda mais baixa, mas nao vamos exagerar o efeito da diferenca de renda.

    ReplyDelete
  7. Em 1980 a renda per capita do Egito era pouco mais que um terço da renda per capita brasileira (Fonte: WEO/IMF). Esta é uma diferença nada desprezível e pode explicar uma parte significativa da diferença em desempenho.

    De todo modo, meu post tem uma pitada de provocação. Eu mesmo não acredito que o Brasil tenha crescido tão lentamente quanto implicado pelos dados macroeconômicos oficiais. Veja por exemplo meu artigo com o Marcos Chamon sobre viés no IPCA após as reformas pró-mercado dos anos 90.

    Ainda assim, acho que vale a pena ser um pouco cético com relação às explicações enlatadas da crise egípcia como conseqüência de mau desempenho econômico. O Egito não é uma estrela do crescimento econômico, mas também não é um meteoro.

    ReplyDelete
  8. Pelo que entendo os pilares da economia egípcia são Suez, remissões, pirâmides, e ajuda militar. Fontes de renda sem valor adicionado. Pode dar certo?

    ReplyDelete
  9. O Canal de Suez gera um bocado de valor adicionado (uns 5 bilhões de dólares por ano), assim como o turismo (da ordem de uns 10 bilhões de dólares por ano).

    O Egito exporta também gás natural, algodão e manufaturas, em particular têxteis (que se valem da mão-de-obra ainda barata), e insumos intermediários como aço, cerâmica e cimento.

    ReplyDelete